Trabalhos 2018-2019

Vídeo-Campanha (secundário, profissional e superior)

Escola Secundária de Sampaio (Sesimbra)

Vídeo:

Clique aqui para ver o vídeo na página do Vimeo.

Autores:
Alunos envolvidos de 12º ano das turmas B, C e D: Catarina Bravo, Catarina Seco, Inês Faleiro, João Rodrigues, Joana Graça, Luís Domingues, Margarida Nascimento, Martim Marquês, Rafael Cachão, Tiago Almeida, Beatriz Gervásio

Idade dos alunos:
17 e 18 anos

Metodologia utilizada para a elaboração do projeto/trabalho:
O projeto apresentado tornou-se um desafio. Como responder à questão “Porquê reciclar os óleos alimentares usados?” através de um vídeo de um minuto.
Numa primeira fase foi realizado um brainstorming, surgindo diversas ideias, desde dramatizar uma situação, realizar uma atividade laboratorial que permitisse a reciclagem dos óleos, fazer uma animação em stopmotion, entre outros.
Porém, face à limitação do tempo, foram retiradas algumas das ideias pouco viáveis.
Decidiu-se realizar uma pequena animação que permitisse verificar um possível efeito visível ao se largar os óleos diretamente para a água. Fez-se inicialmente um esboço da ideia, esquematizando o que se pretendia simular, tendo em mente sempre qual o objetivo principal. Seguidamente fez-se um levantamento de materiais necessários. Continuamente houve toda uma pesquisa e seleção de frases chave, curtas, mas que permitissem transmitir a informação pretendida.
Após esta fase, iniciou-se a fase de experimentação. Testou-se várias técnicas de filmagem utilizando um recurso que todos têm presente: o smartphone. Utilizou-se ainda uma aplicação de edição de vídeo. Esta opção prendeu-se com a familiaridade que todos têm com tais ferramentas.
Passou-se então na fase de filmagens, com estudos de luz, planos, a qualidade e velocidade de gravação.
Face ao escasso tempo disponível, procedeu-se à filmagem final, com edição de vídeo dentro das possibilidades disponíveis.
Todo o trabalho foi realizado em sala de aula, nas aulas de química de 12º ano.
O resultado foi bastante positivo, tendo todos estado envolvidos com aprendizagens significativas.
O produto final poderia ser mais trabalhado, mas deixaria de ser algo realizado por alunos do ensino secundário.
Os alunos de 12º ano e o professor Rui Pereira
Sampaio, 27 de maio de 2019

Avaliação:

1 - Interesse do desafio proposto para a compreensão da problemática inerente à correta deposição de óleos alimentares usados:

2 - O desafio suscitou a pesquisa e debate sobre o tema?

3 - Principais aspetos positivos:
Faz parte dos conteúdos programáticos do programa de 12º ano de química, possibilitando uma abordagem na perspetiva da educação ambiental.

4 - Principais aspetos menos bons (negativos):
O tempo de execução do projeto, uma vez que foi realizado no decurso das aulas.

5 - A escola faz a recolha de óleos alimentares usados? Se sim, explique como e desde quando:

6 - Conseguiu perceber que percentagem aproximada das famílias dos seus alunos fazem o correto encaminhamento dos óleos alimentares usados?

7 - O trabalho realizado foi ou será divulgado na escola para aumentar a consciencialização sobre esta temática?

Se sim, explique como:
Através do jornal digital da escola e nos quiosques digitais e nas campanhas de reciclagem promovidas pelo projeto ecoescolas ao longo do próximo ano letivo.

8 - Gostaria de voltar a participar noutro desafio sobre este tema?

Se sim, de que tipo?
Da mesma tipologia, uma vez que foi apelativa para os alunos.

COORDENAÇÃO

PARCERIA